2 de agosto de 2013

Você não se decide se vai ou se fica...

Você não se decide se vai ou se fica e isso está me matando aos poucos. A sua ausência nunca é completa, assim como a sua presença. Porque quando você se vai, sei que ainda fica, dentro de mim, do lado esquerdo do peito. E quando você vem, eu sei que logo se vai. Tudo bem, eu sei que não sou tão atraente quanto os outros rapazes e que o meu humor, logo pela manhã, não é dos melhores. Mas se isso conta, eu gosto de você. E gosto de um jeito que me consome. Te gosto tanto que me deixo levar. E isso me amedronta, porque se eu me deixar levar, posso não conseguir voltar ou posso não querer voltar. Me deixa morar em você?” 
 
  Querido John.