10 de agosto de 2013

Sou pequeno...

Sou pequeno, seja lá de tamanho ou de ingenuidade. Sou pequeno de forma absoluta. Pequeno de tão frágil. Pequeno por acreditar naquilo que não devia. Pequeno diante de uma chuva forte. Pequeno por sentir medo de ser pego de surpresa. Pequeno por cair em armadilhas armadas por eu mesmo. Mas também sou grande. Sou grande quando tenho que matar pra comer. Sou grande quando me perguntam se estou bem e eu respondo um “sim” mesmo não estando. Sou grande e pequeno. Habitável e nem tanto. Sou uma contradição dos pés a cabeça.” 
 
  Hugo Cavalcante.