4 de agosto de 2013

É que um dia você acordou e teve certeza de que era outra pessoa...

É que um dia você acordou e teve certeza de que era outra pessoa. E não era eu. Você sentiu com alguém o que nunca sentiu comigo. E eu nunca tive a ver com isso. Por mais que o gosto batesse, o rosto batesse, tudo batesse, o sinal não tocou. E ficar por comodidade ou por afinidade nunca foi argumento bom pra justificar nenhuma sentença em tribunal. Você não seria infeliz comigo, mas deixaria de ser mais feliz ainda se não seguisse essa angústia, essa força toda que sai de dentro de você, essa parte que te puxa pra perto do outro e garante: o seu amor não era meu. Podia ser o carinho, o afago, o sexo bom que não se findava numa cama. Mas o amor, amor mesmo, não era meu.” 
 
  Daniel Bovolento.